<span class="bn">"Tive êxito onde <br>o paranoico fracassa": <br>teoria e transferência(s)</span><span class="as">Chawki Azouri</span>

Código: 9788577402588
R$ 58,00
Comprar Estoque: Disponível
  • R$ 58,00 Boleto Bancário
  • R$ 58,00 American Express, Visa, Diners, Mastercard, Aura, Hipercard, Elo
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

TÍTULO:

"Tive êxito onde o paranoico fracassa":
teoria e transferência(s)

RESUMO:

Autor(Chawki Azouri)
Tradução de Bruno Albuquerque
Coedição Corpo Freudiano Seção Rio de Janeiro
Coleção Janus, n. 15
ISBN 978-85-7740-258-8
2017, 1ª edição, 208 p., 16 x 23 cm


DESCRIÇÃO:

Este é um livro excepcional, escrito por um psicanalista para psicanalistas. E também para aqueles que se interessam pela paranoia e suas construções delirantes. Num trabalho refinado, Chawki Azouri, libanês formado no círculo lacaniano em Paris, ousou entrar na intimidade dos cruzamentos transferenciais entre Sigmund Freud e seus principais interlocutores – Wilhelm Fliess, Carl Gustav Jung, Sándor Ferenczi e Ernest Jones –, para interrogar a surpreendente teoria erigida pelo fundador da psicanálise em seu estudo sobre o presidente Schreber.

Ao percorrer com minúcia e erudição os principais trabalhos que, depois de Freud, se debruçaram sobre o mais famoso caso de paranoia da história psicanalítica, Azouri se pergunta por que Freud, em seu exame, não valorizou os terríveis escritos educativos do pai de Schreber, que desvelam sua relação com a lei, bem como questões essenciais como a linhagem, a transmissão do nome e a procriação, devidamente valorizadas, cerca de quatro décadas depois, por Jacques Lacan.

Nesse contexto, a ênfase freudiana na homossexualidade como fator preponderante na gênese da paranoia parece não apenas servir como uma teoria-resistência contra a emergência da questão paterna e o estabelecimento da filiação que daria prosseguimento à obra do pai da psicanálise, mas também espelhar intensos conflitos transferenciais e de precedência entre este e os primeiros psicanalistas à sua volta.

“Tive êxito onde o paranoico fracassa”, famosa frase escrita por Freud numa carta a Ferenczi, em que ele se refere implicitamente a Fliess, abre-se assim à sua polissemia. Além de significar o triunfo manifestado por ele diante da conquista de um reino que se achava mítico, quer dizer também – e, talvez, mais essencialmente – que a sombra da paranoia ameaça a psicanálise em sua própria estrutura. Afinal, nada mais próximo a esta do que um discurso que, pela fala do sujeito, busca desvelar outros sentidos no que se diz. E, evidentemente, no que não se consegue, não raro, escutar. Marco Antonio Coutinho Jorge

 

Chawki Azouri

Psiquiatra e psicanalista. Foi membro da Escola Freudiana de Paris, fundada por Jacques Lacan. Participou da fundação da École Libanaise de Psychanalyse et de Psychothérapie (ELPP) e, em 2006, do Serviço de Psiquiatria e Psicoterapia Institucional do Hospital Mont-Liban, em Beirute, atualmente dirigido por ele.

 

Sumário      introdução  

 

R$ 58,00
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PagSeguro V2
Selos
  • Site Seguro

Contra Capa Livraria Ltda. - CNPJ: 68.575.083/0001-80 © Todos os direitos reservados. 2021


Para continuar, informe seu e-mail

Social